quem voce pensa que é 2

QUEM VOCÊ PENSA QUE É ?

“Devemos ser a mudança que queremos ver no mundo”

Mahatma Gandhi

A pergunta acima muitas vezes é empregada por nós de forma arrogante, tentando confrontar um opositor a se colocar no seu devido lugar e respeitar o individuo que fez o questionamento, colocando-o e um patamar superior ao seu opositor, mas neste texto, tentaremos dar um novo sentido a esta pergunta, vamos encarar o questionamento de forma a realmente descobrir quem somos e o que representamos frente a nossa sociedade a nossa família e no meio em que vivemos.

Em 1818, Mary Shelley publicou Frankenstein, a historia de um cientista que ao tentar criar um ser superior , cria na verdade um monstro, que assombra e aterroriza a todos com sua bestialidade, essa historia foi contada muitas vezes através de filmes com produções milionárias e divertiu muitas gerações.

Sidarta Gautama , apos sete anos de árdua disciplina nas florestas, sentado em profunda meditação sob a famosa arvore de Bodhi, a arvore da iluminação, obteve repentinamente o esclarecimento final e definitivo de todas as suas buscas e dúvidas , despertando de forma completa, e assim compreendendo qual o verdadeiro sentido de nossa existência, desde então se tornou BUDA (O Iluminado).

Bem, imaginem se apos esta repentina iluminação Sidarta Gautama se deparasse com o personagem bestial de Mary Shelley e fizesse o questionamento ” Quem você pensa que é ?”.  Certamente teria a cabeça arrancada do corpo, pois, esta era a principal angustia de Frankestein, não saber exatamente quem era e de onde havia surgido, isso o colocava abaixo de toda a existência humana e causava uma ira incontrolável que o fazia destruir a tudo e a todos que cruzavam o seu caminho.

Afinal, a raça humana esta mais próxima de Buda ou de Frankestein ? Se olharmos para o mundo de forma prática, podemos constatar que realmente o ser humano, apesar de todo desenvolvimento tecnológico, produziu muito poucas coisas das quais podemos nos orgulhar, de certo dominamos a maior parte dos meios a nossa volta, produzimos muitos alimentos, criamos cidades com alto nível tecnológico, criamos redes de comércio extremamente sofisticadas, mas ainda permitimos que um grande número de seres humanos sofram de forma irremediável, por ausência de condições básicas de sobrevivência com dignidade, desenvolvemos meio de transportes cada vez mais sofisticados, mas na realidade ninguém sabe responder ao certo para onde estamos indo, e assim continuamos insatisfeitos e em busca de algo que nem sabemos direito o que é, ou seja, em determinados aspectos estamos mais próximos de Frankestein.

Mas o ser humano também é capaz de atos sublimes, somos seres dotados de compaixão, apesar de não exercitarmos esse dom com muita frequência, pois, para colocar em prática esta dádiva temos que estar dotados de um nível de consciência elevado e lançar mão de nosso livre arbítrio de forma positiva e isto só ocorre quando somos criativos e estamos em comunhão com a natureza e com os seres que nos cercam, este estado elevado nos provoca insights morais que nos impulsionam para iluminação e assim nos aproximamos do Buda e nos afastamos de Frankestein.

Viver neste paradoxo provoca questionamentos inquietantes. Como encontrar nosso potencial divino diante das lutas diárias que temos que travar para manter-nos respeitados em uma sociedade consumista e superficial ? Talvez esta seja a grande batalha que teremos que travar como seres humanos. Somos providos de liberdade de escolha e temos muitos recursos a nossa disposição, cabe a nós emprega-los de forma consciente e entendermos de forma definitiva que temos os pés em dois mundos distintos, o mundo do senso comum de medo, luta, culpa e vitimização que estão amplamente divulgados pela mídia e um mundo de alegria, compaixão, cura e consciência espiritual que esta escondido e sustentado por pequenos grupos de abnegados que tentam promover uma elevação de nossa consciência abrindo caminho para uma nova realidade que nos faz sentir mais vivos e mais próximos da iluminação.

Encontrar a resposta para a simples pergunta feita no inicio do texto não é uma tarefa fácil, mas a constante busca por esta resposta certamente nos leva a um estado de consciência mais elevado, reconhecer que viver é muito mais do que se alimentar, conquistar bens e se proteger da morte, pode nos trazer um novo sentido para nossa existência, pode nos aproximar de uma vida plena, digna e completa e certamente nos conduzirá ao que verdadeiramente desejamos no íntimo de nossas almas, alcançar a paz através do exercício do amor.

Rodney Bernardes Vilanova

2 comentários em “QUEM VOCÊ PENSA QUE É ?

  1. A nossa busca parece árdua, complexa e tensa.
    A vida se resume na gratidão e no amor.
    Basta nos conectarmos com nossa parte divina , para plantarmos boas sementes e fazermos uma colheita de frutos bons e duradouros.
    O lado obscuro de nossa alma poderá ser facilmente derrotado pela luz. A luz não tem sombra, ela dissipa todo o mal.
    Quem eu penso que eu sou: eu sou a melhor parte de mim, repleta de luz, paz e amor.
    A mudança se inicia dentro de nós…
    Sou uma parte de Deus e isto por si só já me basta…

Deixe uma resposta